Hora Certa
Últimos assuntos
» Um Natal mais simples
Sab 12 Dez 2015 - 19:25 por Sonia Momoi

» Retorno
Dom 4 Out 2015 - 10:30 por Rose.rslam

» Caixas para a secretária da mamã
Sab 3 Out 2015 - 17:50 por Luna Bijoux

» Mudanças em casa
Sex 11 Set 2015 - 19:12 por Maria Jose zanin

» Como fertilizar uma terra que já não dá «chão para uvas».
Qui 10 Set 2015 - 9:25 por Rose.rslam

» Olá
Qui 10 Set 2015 - 9:07 por Rose.rslam

» Ideia criativa para uma varanda
Qua 9 Set 2015 - 21:01 por Beatrizz_20665

» Os meus jardins em casa
Qua 10 Jun 2015 - 23:03 por Rose.rslam

» Cozinhando com o Sol - Parte 2
Qua 10 Jun 2015 - 22:54 por Rose.rslam

Palavras chave

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Novembro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930   

Calendário Calendário

Parceiros
Fórum grátis


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

De Sem Abrigo a Príncipe

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 De Sem Abrigo a Príncipe em Sab 6 Abr 2013 - 13:07

Nasci na rua, no meio dos sem abrigo, poque a minha mãe foi posta fora de casa quando descobriram que estava grávida. Teve uma gravidez difícil, alimentava-se dos restos que ia encontrando ou lhe davam e eu nasci com problemas, uma infecção que não me deixava abrir um dos olhos, poucas forças, dificuldades de toda a espécie.
Circunstâncias da vida levaram a que a minha mãese afastasse à procura de comida e me deixasse sozinho à porta de uma jovem professora que me ouviu chorar baixinho e abriu a janela para tentar perceber de onde vinha aquele «chorinho».
Apiedou-se de mim e pegou-me ao colo e, de imediato, «derreti-lhe» o coração. Tratou da minha infecção, alimentou-me, fortaleceu-me, a casa dela passou a ser também a minha, os horários dela adaptados às minhas necessidades.
Porque me encontrou abandonado e caido no chão, chamou-me Dalit, que quer dizer Poeira. Eu era como um grãozinho de poeira que reflectiu a luz quando ela me ergueu nos braços pela primeira vez e nunca mais deixei de iluminar a sua vida.
Quando foi visitar a sua família, a minha «mãe adoptiva» levou-me e todos me adoraram também, incluindo a Nuba que também tinha sido adoptada e fazia parte da família há muito mais tempo.
Hoje sou feliz, muito feliz. Mas tenho a certeza de que faço a minha família tanto ou mais feliz do que ela me faz a mim.
Na impossibilidade de o fazer eu mesmo, pedi à Clara que, neste sábado dedicado às nossas vozes, fizesse ouvir a minha.

E deixo-vos uma foto minha com a minha «prima» Nuba.



_________________

Luna, minha Irmã, obrigada!
Ver perfil do usuário

2 Resposta da Nuba em Sab 6 Abr 2013 - 14:43

Olá, chamo-me Nuba, e sou a prima do Dalit! Very Happy

Gosto muito dele, mas é um chato que não me deixa em paz. Pior ainda, obriga-me a acordar cedo e eu, que sou muito dorminhoca, sofro muito com isso... Rolling Eyes

O meu primo também tem o terrível hábito de querer o espaço todo só para ele. Sozinho - e olhem que é um cão pequeno! - consegue ocupar o sofá todo, pois tem a mania de se esticar precisamente no meio. E lá fico eu, desamparada, num cantinho, à espera de que as minhas donas o repreendam... Sleep

Também gosta de chatear os cães e os gatos da vizinhança. Na semana passada, um gato atacou-me por causa do Dalit. Chateou-se com as suas provocações, ferrou o dente nas nossas patas, e eu acabei por ser castigada, sem ter tido culpa nenhuma. E então eu, que não gosto de me meter em confusões! Embarassed

Ah, mas eu tenho uma maneira de me vingar dele!!: tento sempre roubar-lhe a comida, quando as minhas donas não estão a ver kkkkkk sunny Mas ele não se importa e deixa-me comer do seu pratinho.

Ele pode ser um chato mas eu gosto muito dele, e eu sei que ele me quer bem também. Somos grandes amigos e fazemos tudo juntos! cheers


_________________
Obrigada FazendeiroGeorge
Ver perfil do usuário

3 Re: De Sem Abrigo a Príncipe em Sab 6 Abr 2013 - 21:23

roseane

avatar
Admin
Admin
Realmente os cãezinhos são exelentes amigos,
mas.. nem todos veêm por este lado, sinceramente,
os seres humanos, não teêm idéia da crueldade que fazem com os animais ao abandoná-los.

Completando a história linda que a Clara e a Sandra acabou de compartilhar conosco, gostaria de lhes trazer uma história que me emocionou muito.

Espero que gostem, mas.. não desejo desfocar do assunto "NOSSAS VOZES", poderia até ter publicado em notícias do mundo, mas.. preferi colocar aqui, pois tem haver com o assunto do tópico.



Vale apena assistir.
Bjuss


_________________




Dúvidas  e Sugestões, mande-me uma "MP"
Me coloco a sua disposição para ajudá-lo(a).
Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum