Hora Certa
Últimos assuntos
» Um Natal mais simples
Sab 12 Dez 2015 - 19:25 por Sonia Momoi

» Retorno
Dom 4 Out 2015 - 10:30 por Rose.rslam

» Caixas para a secretária da mamã
Sab 3 Out 2015 - 17:50 por Luna Bijoux

» Mudanças em casa
Sex 11 Set 2015 - 19:12 por Maria Jose zanin

» Como fertilizar uma terra que já não dá «chão para uvas».
Qui 10 Set 2015 - 9:25 por Rose.rslam

» Olá
Qui 10 Set 2015 - 9:07 por Rose.rslam

» Ideia criativa para uma varanda
Qua 9 Set 2015 - 21:01 por Beatrizz_20665

» Os meus jardins em casa
Qua 10 Jun 2015 - 23:03 por Rose.rslam

» Cozinhando com o Sol - Parte 2
Qua 10 Jun 2015 - 22:54 por Rose.rslam

Palavras chave

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Julho 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Calendário Calendário

Parceiros
Fórum grátis


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Lendas do distrito do Porto

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Lendas do distrito do Porto em Qui 27 Mar 2014 - 11:17

Encontrei isto na net e do norte que sou, quis logo vir aqui partilhar com vocês alguns dos mitos do distrito do Porto e como chamam tripeiro ás gentes do porto nada melhor do que começar com a origem do nome.

Lenda dos Tripeiros


No ano de 1415, construíam-se nas margens do Douro as naus e os barcos que haveriam de levar os portugueses, nesse ano, à conquista de Ceuta e, mais tarde, à epopeia dos Descobrimentos. A razão deste empreendimento era secreta e nos estaleiros os boatos eram muitos e variados: uns diziam que as embarcações eram destinadas a transportar a Infanta D. Helena a Inglaterra, onde se casaria; outros diziam que era para levar El-Rei D. João I a Jerusalém para visitar o Santo Sepulcro. Mas havia ainda quem afirmasse a pés juntos que a armada se destinava a conduzir os Infantes D. Pedro e D. Henrique a Nápoles para ali se casarem...

Foi então que o Infante D. Henrique apareceu inesperadamente no Porto para ver o andamento dos trabalhos e, embora satisfeito com o esforço despendido, achou que se poderia fazer ainda mais. E o Infante confidenciou ao mestre Vaz, o fiel encarregado da construção, as verdadeiras e secretas razões que estavam na sua origem: a conquista de Ceuta. Pediu ao mestre e aos seus homens mais empenho e sacrifícios, ao que mestre Vaz lhe assegurou que fariam para o infante o mesmo que tinham feito cerca de trinta anos atrás aquando da guerra com Castela: dariam toda a carne da cidade e comeriam apenas as tripas. Este sacrifício tinha-lhes valido mesmo a alcunha de "tripeiros". Comovido, o infante D. Henrique disse-lhe então que esse nome de "tripeiros" era uma verdadeira honra para o povo do Porto. A História de Portugal registou mais este sacrifício invulgar dos heroicos "tripeiros" que contribuiu para que a grande frota do Infante D. Henrique, com sete galés e vinte naus, partisse a caminho da conquista de Ceuta.





Para relembrar essa tradição, até hoje perdura como o mais famoso símbolo da culinária local portuense o prato de "Tripas a Moda do Porto". Para os brasileiros esse prato pode ser considerado como a nossa "Dobradinha" local.




São servidos?




_________________

Um beijo Luna
Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum